Quando uma Rede Social nasce? [the Clubhouse effect]

Design de Comunicação

Quando uma Rede Social nasce? [the Clubhouse effect]

22 de fevereiro de 2021 Design de Comunicação 0

No último artigo aqui da Gradium (leia ele aqui) falamos sobre “Como as redes sociais morrem?” com um pouco da percepção de sentido ao investir, ou não, tempo e conteúdo em uma rede de forma profissional ou para negócios.

Além do que já abordamos por lá, existe outra questão, transversal a esse tema, sobre investimento de esforço de comunicação. Novas iniciativas e redes que vão aparecendo e às vezes não chegam a ganhar relevância duradoura, apesar de muita notoriedade imediata (alguém lembra do Hello, rede social do criador do Orkut?) e impactam diferentes tipos de público.

A “bola da vez”, no momento desse artigo, é o “Clubhouse”, uma ferramenta de compartilhamento de conversas, sem gravação, exclusiva da plataforma iOS. Focada em um método de compartilhamento menos usual, o áudio ao vivo (também utilizado pelo Discord), muitos profissionais e empresas têm investido em participação e divulgação dos seus perfis nessa nova rede. Devido a restrição de plataforma, e o fato de a entrada ser apenas via convites, os participantes estão a “menos casas” de distância de pessoas famosas (artistas, celebridades) ou relevantes para suas carreiras/negócios (empresários, especialistas).

O status criado pelo aplicativo, impulsionado pela rápida adesão de pessoas a uma posição de diferenciação (estou dentro logo posso algo que você não pode), gera a sensação de exclusividade e um valor almejado e projetado por quem ainda não pode participar. Isso indica que a estratégia de restrição e proposição de valor (nesse caso o valor é o método, áudio) impacta diretamente na capacidade de engajamento da rede.

Entre outros fatores que também contribuem para o sucesso dessa rede, destaca-se a disponibilidade do publico alvo, mesmo que nem todos aderentes ao distanciamento por conta da Pandemia no âmbito global, mas com tempo ocioso dado que, no âmbito de negócio, não tem conseguido promover seus encontros, eventos, cursos e workshops de forma presencial como antes, liberando um “espaço de agenda” para atividades digitais, entre elas, a presença ao vivo em debates no aplicativo.

Tratando então da pergunta original, a qual usamos o Clubhouse como “exemplo antes da tese”, uma rede nasce (e se populariza) através dos 3 fatores apontados:

Estratégia de Entrada: Construir a forma de acesso não apenas para gerar restrição, mas para gerar um “valor esperado” no público alvo.

Valor Ascendente: Uma tecnologia que provê seu conceito de entrega, pois não basta uma promessa contundente para entrada, se a entrega não der o passo seguinte.

Conexões Exclusivas: As pessoas certas dentro da plataforma são atrativas por si só.

E como todo surfista sabe, o melhor momento de “pegar uma onda” é no período de elevação. Se existe a oportunidade é sempre interessante participar e estabelecer um foco, como recomendamos sobre a “morte” de determinadas redes. Foco em quem está na rede e o que você foi buscar lá, se há possibilidades de follow up para outras conexões, ou se vai ser um passatempo divertido.

E para você que não conseguiu perceber a elevação, ou simplesmente “não estava na água”, não se preocupe, o mar é grande e muitas ondas vão e vem para você aproveitar. Todo dia uma rede nasce (ou mesmo renasce).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *